Quantcast

5 dicas para criar um plano de comunicação interna que faça sentido para o setor de saúde

Tempo de leitura: 4 minutos

Se você trabalha na área da saúde e está encontrando alguns desafios na comunicação entre os colaboradores da empresa, esse texto foi feito para você.

Unindo saúde, tecnologia e inovação

Com o crescimento constante da população, a evolução tecnológica e o aumento da expectativa de vida dos brasileiros nos últimos anos, pensar em soluções focadas na saúde mostra-se uma excelente oportunidade para resolver um problema emergente e ainda ganhar dinheiro com isso.

As chamadas healthtechs são startups com base tecnológica que oferecem serviços e produtos escaláveis e replicáveis no setor de saúde. Nos últimos anos, o setor encontra-se bastante aquecido: se em 2018 haviam apenas 248 empresas focadas na área, ao fim de dois anos esse número aumentou quase 120%, chegando expressivo número de 542 diferentes modelos de negócio, focados principalmente nas frentes de medicina preventiva, preditiva, proativa e personalizada, segundo dados da Distrito AdTech. No total, elas já receberam mais de US$ 430 milhões em aportes, mas metade existe há menos de 5 anos.

Nesse sentido, ter uma equipe em que a comunicação interna esteja alinhada é essencial para o sucesso do negócio. A seguir, nós reunimos cinco dicas pensando na construção de um plano de comunicação interna que faça sentido para esse tipo de empresa:

Construindo um plano de comunicação que faça sentido

1. Busque conhecer e vivenciar a cultura da empresa

Certa vez, o “guru da administração” Peter Drucker disse que “a cultura come a estratégia no café da manhã”. Isso significa que, mesmo que você elabore uma campanha magnífica, seus colaboradores precisam estar alinhados para executar o trabalho da melhor maneira possível. Uma ótima maneira de praticar a cultura da empresa é pensar em sua missão, visão e valores:

  • Missão: é o principal motivo da empresa existir, sua razão de ser. Em outras palavras, é o propósito pelo qual todos os envolvidos trabalham.
  • Visão: é saber para qual direção a organização está indo, e o que ela pretende se tornar no longo prazo.
  • Valores: são as motivações, crenças, atitudes e filosofia que os colaboradores devem seguir para que o ambiente de trabalho seja inclusivo a todos.

2. Não tenha medo de errar

O processo de comunicação é vivo e está em constante evolução. William Edwards Deming, por sua vez, dizia que “o que não pode ser medido, não pode ser gerenciado”. Dessa maneira, é essencial que crie-se condições para identificar objetivos e mensurar os resultados obtidos. Um dos indicadores utilizados pode ser o ROI (Return On Investment, ou Retorno Sobre o Investimento), mas ele não pode ser o único. As métricas ideais para sua empresa devem ser aquelas que mais fazem sentido para a necessidade envolvida.

3. Entenda a importância de uma Comunicação Integrada

Quando os colaboradores encontram-se motivados, a produtividade geral da empresa tende a aumentar. Dessa maneira, ao se pensar na criação de um Plano de Comunicação Interna, deve-se levar em conta que tal ação pode ter consequências positivas, inclusive na maneira como o cliente final percebe a empresa. Em outras palavras, a qualidade da comunicação interna relaciona-se diretamente com a qualidade da comunicação externa.

4. Seja ético em todos os momentos

O Conselho Federal de Medicina publicou, em 2011, o Manual de Publicidade Médica, que visa demonstrar quais os critérios utilizados na realização de propaganda dentro do setor. Apesar de não haver quaisquer regulamentações focadas em Comunicação Interna, recomenda-se fortemente que haja um registro escrito dos limites éticos dentro da empresa, de maneira a nortear uma abordagem inclusiva e respeitosa com todos os colaboradores envolvidos.

5. Mobilização da alta direção

As dicas anteriores pouco adiantam se a alta direção (isto é, a pessoa que é CEO, diretores, chefes de seção, coordenadores, gerentes, entre outros) não estiverem comprometidos com a causa da melhoria da comunicação interna. Nesse sentido, o ditado popular “a palavra convence, mas o exemplo arrasta” cabe perfeitamente, pois é na figura e no exemplo dessas pessoas que a maior parte da cultura da empresa se reflete.

Fazendo as coisas acontecerem

Uma das maneiras de fazer com que um Plano de Comunicação Interna seja construído com excelência é contar com o apoio de uma assessoria de imprensa. Através de um time especializado, alguns serviços como planejamento de comunicação e media training para CEOs são oferecidos. Tais ações acabam tendo um efeito agregador nas vendas, uma vez que o alinhamento de toda a equipe permite com que o fluxo de trabalho e informações dentro da companhia tenha uma maior fluidez.

Você aplica alguma dessas dicas na sua empresa? Tem alguma outra sugestão que envolve planos de comunicação interna na área de saúde? Então conta pra gente nos comentários!

Aproveite e siga o blog da MGAPress para saber mais sobre o trabalho desenvolvido por uma assessoria de imprensa e também sobre marketing digital!