Entenda como é o relacionamento da assessoria de imprensa com a mídia

Tempo de leitura: 5 minutos

A expansão da internet e o aumento das ferramentas disponíveis têm mudado significativamente os mais variados setores. E não poderia ser diferente na comunicação, já que a matéria-prima da nossa área é a informação.

Da mesma forma que atualmente ninguém se imagina mais usando uma máquina de escrever para trabalhar, certamente nenhum assessor ou jornalista da década de 1940 conseguiu imaginar o que viria pela frente, não é mesmo? Mas para entender direitinho o que é a assessoria de imprensa e o relacionamento com a mídia atualmente é preciso começar pela história.

Um pouco de história

Ivy Lee foi o responsável pelo 1º escritório mundial de Relações Públicas, lá em 1906. Antes disso, as empresas não tinham oficialmente acesso direto à mídia, exceto quanto os jornalistas precisavam de informações. Ou seja, as companhias só tinham espaço quando convinha aos jornais, e tinham pouco espaço para mídia espontânea.

O primeiro cliente de Ivy Lee foi o empresário John D. Rockefeller, que nessa época era mal visto pela opinião pública por ter “esmagado” pequenas e médias organizações. Diante disso, o escritório de comunicação teve que planejar primeiramente a imagem do Rockefeller que iria passar.

Entre em contato conosco e descubra o que podemos oferecer.

    Entre as diversas ações para melhorar a reputação do empresário, Ivy Lee fez com que ele dispensasse o guarda-costas para andar pelas ruas e até criar fundações de interesse público. Juntas essas medidas transformaram o magnata, que antes era visto apenas como ambicioso e frio, em um cidadão mais comum e – por que não – carismático.

    Porém nem tudo o que Lee fazia serve de exemplos aos futuros profissionais de assessoria. Com o objetivo de divulgar a boa imagem dos seus clientes, o comunicador muitas vezes recorreu a “jabás”. Para quem desconhece o termo, jabá é aquele presentinho especial ou até valor que o assessor envia aos jornalistas, na tentativa de comprar uma matéria no jornal.

    Vale notar que o jabá não é o mesmo que press kit, tão usado atualmente pelas assessorias. O press kit consiste em um kit simples com panfletos, amostras de produtos e/ ou brinde. Diferentemente do jabá, que visa barganhar uma matéria, o press kit serve mais para divulgar um evento ou produto novo, e por isso não possui um alto valor.

    Recepção do público

    A função da assessoria de imprensa tem ganhado cada vez mais destaque. E o trabalho dos assessores está ainda mais específico. É preciso pensar essencialmente no público que irá receber a informação, prevendo as suas reações.

    Se em 1906, quando toda a assessoria começou, o público não tinha voz ativa, agora a situação é bem diferente. Por isso, não basta produzir um texto repleto de elogios a uma empresa. Mesmo que o jornal venha a publicá-lo, o público poderá facilmente verificar se os dados são verídicos e contestá-los, gerando até uma repercussão negativa.

     

    Materiais informativos

    A internet também aumentou a demanda por conteúdo de qualidade. Além de poder contestar as informações que recebe, o público pode ainda fazer buscas sobre os mais variados assuntos e se munir de conhecimento.

    Em virtude disso, as assessorias de imprensa podem ajudar a desenvolver materiais informativos e ricos não só aos jornalistas, mas para o público final também. Um desses exemplos é o e-book, que consiste em uma versão digital de um conteúdo mais elaborado sobre um assunto de interesse e no qual a empresa tenha propriedade para falar.

    Independentemente da modalidade, vale a pena os comunicadores pensarem em alternativas atrativas para aumentar a interação do público.

    Salas de imprensa virtual

    Para facilitar o contato com os jornalistas, muitas assessorias e empresas já estão disponibilizam um espaço exclusivo no site, também chamada de “sala de imprensa virtual”. Esses espaços podem conter cases de sucesso, informações sobre a última coletiva de imprensa, agenda, galerias de imagens, especificações sobre produtos e serviços, vídeos e contatos.

    As salas de imprensa virtual já deixaram de ser um luxo e se tornaram um item fundamental . Quando os jornalistas encontram informações e contato com facilidade, maiores são as chances de eles usarem a empresa ou marca como fonte para uma matéria.

    Link Building

    Não devemos esquecer também de uma nova modalidade de relacionamento com a mídia que surgiu recentemente: o Link Building. Nessa modalidade, os assessores se propõem a produzir conteúdos relevantes e com links úteis, para aumentar o tráfego ao site do cliente. E para divulgá-los usa dos mesmos meios que os assessores, como o follow up.

    Do outro lado, os jornalistas e blogueiros publicam o texto na íntegra, incluindo os links que são tão essenciais nessa estratégia. Os sites que possuem vários links na rede têm mais chances de ficarem mais bem posicionados no Google, gerando assim mais receita para o negócio.  

    Ética e transparência

    Em todas as situações, o trabalho do assessor com a mídia é pautado pela ética e a transparência. Cada vez mais, esses profissionais entendem que não trabalham para si mesmo, para os consumidores e o público geral. É para eles que a informação precisa ser a mais objetiva possível, para ajudá-los na tomada de decisões.  

    Entre em contato conosco e descubra o que podemos oferecer.